Livro: Baroak: A Estrela.

Autor: Cris Motta.
Editora: Novo Século.
Páginas: 312
Nota:





“Que paixão é essa que dilacera meu coração? Por que todo esse sofrimento? Não posso estar fazendo a coisa certa. Não tenho mais como esconder de mim mesma o que sinto.”—Pág. 235.
  Saudações, amantes leitores! Logo quando terminei a leitura de uma obra de fantasia (Pluvia) e em seguida comecei outra obra de fantasia, e nessa pós leitura não me fez sentir-se longe do mundo fantástico de Pluvia pois Baroak preencheu este vazio. Os dois livros tratam de mundos totalmente diferentes do nosso, e de seres mágicos extraordinários e não há quem não se encante e fique com um gostinho de quero mais. A leitora ganhou muitos pontos positivos comigo e o primeiro deles foi quando eu descobri que a fantasia foi baseada na mitologia Árabe, que não se vê muito progredida nos livros atualmente. E sim eu descobri isso ao longo da leitora pois tenho um hábito de não ler sinopses e nem procurar saber do livro para ter a sensação de descoberta a cada página. O segundo ponto o foco do livro foi nos Djinn algo pouco aprofundado, mais muito interessante. Muito mesmo. Mais especificadamente na Djinn Clair Baroak, composta de um gênero bastante familiar.

   Apesar das poucas páginas -em compensação ao tamanho da história- o livro conta a história da protagonista Beatriz Comarin da sua vida desde os treze anos aos vinte anos.
Bom... voltamos ao inicio.
    Bia é uma daquelas alunas que se pode chamar de "nerd" e que é sempre a excluída da classe. Nutria um sentimento por Rodrigo e se sentia desagradável com sua rival Liana que sempre pregava armadilhas maldosas e em uma dessas Bia ficou um mês e meio sem ir à escola e toda noite o único refúgio da menina depois de rezar o pai nosso era seu quase diário de implorar às estrelas ser diferente. Beatriz teve uma trégua depois que seu pai foi designado pela direção da companhia onde trabalhava para ficar por um ano e meio apresentando um projeto nos países árabes. O que a fez se sentir aliviado por curto tempo depois as saudades de seu príncipe salvador se manifestaram. Porém para sua alegria tudo em sua vida mudou: criou novas amizades poucas, mas, verdadeiras, se encantou pela nova cultura, se valorizou mais e se tornou vaidosa.

 Ao voltar para seu país de origem Bia se torna muito mais popular e desejada pelos garotos. Todos muito curiosos sobre sua viagem e sobre o país que Bia fez questão de dizer que foi muito bem acolhida.
Mas como nem em toda história é só conto de fadas ao longo do livro muitas coisas acontecem: momentos de medo, pavor, superação, indecisão, e sentimentos aflorados. Tudo isso contribui para o crescimento da jovem, que lida ou pelo menos tenta lidar muito bem com a situação, porém nos momentos difíceis sua melhor amiga companheira é Clair a gênia que ouviu todos os seus pedidos às estrelas e adentrou a história para ajudar Bia e alegrá-la.

***
No trecho abaixo pode conter alguns SPOILERS do livro!
O livro é muito difícil de resenhar e está ai o motivo de a resenha não ter vindo antes, pois já muito história nele.
[Conforme a leitura progride podemos como os fatos são relatados tão rapidamente. A autora narra tão rápido, que no parágrafo seguinte, já está praticamente em outro dia de Beatriz. Isto não me agradou e me deixou confusa diversas vezes.]
Do início até praticamente mais da metade do livro, é sobre o dia-a-dia de Bia. Como o romance foi ocupado em praticamente todo o livro, só sobrou um pouco do final para voltar para o tema, os gênios-que na minha opinião deveria ser muito mais enfatizado no livro-Nas últimas páginas, acontece tudo muito rapidamente é quando o livro iria responder nossas perguntas sobre o mundo das djiin , e como foi tudo tão rápido, nos deixou com várias perguntas e que me fizerem repensar muito o que me deixou bastante confusa ao escrever a resenha para vocês.

Bom, enquanto a escrita eu achei muito boa apesar de formalmente gostei do jeito e o estilo de escrever da Cris.

Na minha opinião, depois de eu terminar a leitura, achei um bom livro mais não ótimo porque o que me desagrada em um livro é a confusão é um ponto muito negativo para mim, diversas vezes voltei a pagina para entender. E a autora diversas vezes deixou de transcrever sua opinião concreta sobre o fato.


Enfim, é um bom livro. A estória se desenrola bem, mas se a autora tivesse abordado mais o principal tema do livro, ficaria uma estória mais interessante de se ler.
E vocês já leram? o que acharam? Comentem!
Beijão e até a próxima....

Deixe um comentário

♥ Se for comentar evite "copia e cola" e comentários sem sentido, eles serão ignorados.
♥Reflita: Se você não se interessa em comentar algo que condiz com o conteúdo escrito, como posso me interessar em conhecer o seu?

Obrigada pela compreensão e pela visita.
Beijos, A equipe.